Eleições no Brasil: Bolsonaro eleito

A democracia brasileira atravessou um forte momento de agitação. Os brasileiros elegem o seu primeiro presidente de direita, mais de 30 anos depois do fim de uma ditadura. Começa uma nova era para a economia deste promissor país.

Jair Bolsonaro, que toma posse a 1 de janeiro de 2019, recebeu no domingo um mandato claro, com mais de 55% dos votos. À frente do candidato de esquerda Fernando Haddad (45%), depois de uma campanha que dividiu o maior país da América Latina. Uma vez instalado no palácio do Planalto em Brasília, o ex-capitão terá muito que fazer. Ele tem que juntar os pedaços de um país profundamente dividido, depois de anos de governo da esquerda e corrupção.

Eleições no Brasil

Economia, esperança e esquerdistas

Após ser eleito, Bolsonaro estará no cargo por quatro anos, seguindo-se ao conservador Michel Temer. Esta reviravolta acontece durante uma impopularidade histórica da esquerda e com o país em má forma. Espera-se que Jair Bolsonaro visite Brasília na terça-feira para se encontrar com Temer, Dias Toffoli, (presidente do Supremo Tribunal)  e com o chefe de gabinete das Forças Armadas, general Eduardo Villas Bôas.

Como deputado, Bolsonaro apenas fez aprovar duas leis em 27 anos, sendo conhecido pelas suas atitudes bélicas. Chega à frente de um país de 208 milhões de pessoas, sem experiência de poder, tal como os seus futuros ministros.

Muitos são os brasileiros que se sentem entusiasmados com o futuro, depois de declarações de Bolsonaro. Este declara que quer governar “para a maioria, não para a minoria”. Não estava a contar com as pressões dos vários grupos de minorias, que não se revêm nele: movimentos dos verdes, feministas radicais, membros da comunidade LGBT, ativistas de extrema esquerda, ONGs pedindo subsídios e jornalistas comunistas.

Fortes pressões por trás destas eleições no Brasil

Otimismo e esperança, na verdade, é mais que simples ideologia, exigindo uma reviravolta séria e responsável para o país. “Não há duvida, é claro que com os seus antecedentes e fortes declarações , ele tem atraído a atenção”, diz Leandro Gabiati, diretor da consultoria Dominium, em Brasília.

De lembrar que o Brasil é uma das democracias mais fortes da América Latina. Bolsonaro também estará sob vigilância da comunidade internacional. Ele terá que colocar a economia em movimento o mais rápido possível, porque terá apenas uma margem de seis meses, ou um ano ”, disse Gabiati.

Gaspard Estrada, especialista em Ciências Políticas da América Latina, em Paris, acredita que Bolsonaro sofrerá uma pressão muito forte, para muito rapidamente mostrar resultados. Assim, a nível económico, provará que está no comando da situação. Terá que mostrar bons resultados para os mercados financeiros que lhe deram a sua confiança. Tem o apoio dos seus eleitores para restaurar o nível de vida que merece esse grande país.  Estes esperam também uma vida social melhor, passando pela luta contra gangues, violência e tráfico de drogas.

Eleições no Brasil e futebol

Jogadores da liga, estrelas internacionais, ex-lendas da seleçao brasileira, muitos futebolistas brasileiros saúdam a eleição do candidato Jair Bolsonaro como presidente.Eleições no Brasil

Neste domingo à noite, no Stade Vélodrome, três brasileiros disputaram o clássico entre o OM e o PSG (2 a 0 para Paris). Por além da França, o Brasil foi o mais representado no campo. Alguns minutos após o final do jogo, eles correram para seus telefones para descobrir os resultados das eleições no seu país. Parece que foi um resultado de sonho para a maioria dos futebolistas brasileiros.

Com vinte e seis jogadores em França, o Brasil é o país estrangeiro mais representado na Liga Francesa. Três deles jogam no Olympique Lyonnais: Rafael, Marçal e Marcelo. Fortes defensores de Jair Bolsonaro, mostraram no Instagram a sua alegria, pelo resultado das eleições.

Eleições no Brasil e Fervor

A estrela do Tottenham, Lucas Moura, que também jogou em França, deixou a sua opinião clara no início de setembro. O atacante brasileiro já era um grande defensor de Bolsonaro. Quando chegaram as eleições, não hesitou em defender o político no Twitter. Ele postou: “Ele não promove a violência, ele promove a justiça e os bandidos têm medo da polícia”. No domingo, Lucas expressou a sua alegria após os resultados da segunda ronda. “Vai começar uma nova era e o nosso país vai tornar-se uma nação justa, honesta e próspera. O Brasil está acima de tudo, Deus está acima de tudo ”.

Veteranos do futebol e algumas ex-estrelas da seleção brasileira estão agora no cenário político. Fã de futebol, Bolsonaro seduziu as glórias locais de todas as origens. Ronaldinho manifestou publicamente o seu apoio ao candidato, a 6 de outubro. Durante as eleições no Brasil, ele foi citado dizendo: “Para um Brasil melhor, quero paz, segurança e alguém que nos dê a alegria de volta. Eu escolhi morar no Brasil e quero um Brasil melhor para todos ”. Kaká, Cafu e Taffarel, os três campeões mundiais pelo Brasil em 2002, também são defensores das ideias de Bolsonaro.

Outras opiniões

Como normalmente acontece quando se trata de política, nem todos concordam com os eleitores e com o resultado dessa eleição no Brasil. Bolsonaro  é rotulado de fascista, e a imprensa em geral diz que ele ganhou porque ele é “o mal menor”. Para além disso, as redes sociais também falaram e postaram as imagens abaixo antes das eleições terminarem.

Tudo isso começou com um movimento chamado “Mulheres contra Bolsonaro”.

Eleições no Brasil

 

 

 

0/5 (0 Reviews)

Comments are closed.