como investir na bolsa

Como Investir na Bolsa de Valores

Se pretende investir na bolsa de valores, preste atenção ao que se passa pelo mundo. Este é o primeiro passo para quem quer investir e perceber o funcionamento da bolsa de valores. Porquê? Porque os acontecimentos políticos e económicos influenciam os mercados financeiros.

Este mercado, tal como outro qualquer, diz respeito à compra e venda. A lei que o rege é universal: quanto  maior a procura de um produto mais sobe o preço desse produto. Se souber por exemplo, que vai haver falta de maçãs no mercado, todos procuram comprar maçãs o mais rápido possível e ao melhor preço. Assim é também no mercado de ações, mais conhecido por bolsa.

Na bolsa de valores estão cotadas as empresas de maior capitalização e liquidez. Qualquer pessoa pode comprar ações dessas empresas. Este é um bom meio de investimento. Porquê? porque pode comprar ações por um determinado preço e vendê-las mais tarde por um preço superior. (Também a posse de ações de uma determinada empresa permite-lhe fazer parte dessa empresa, ter alguns direitos).

Para isso deve então estar atento ao movimento do mercado bolsista e aos acontecimentos mundiais referidos acima. Esses eventos refletem-se na valorização das empresas listadas na bolsa.

A bolsa de Lisboa, que faz parte do grupo Euronext,  transaciona, diariamente, em sessões normais, valores mobiliários admitidos à negociação (ações, obrigações, warrants, etc.).

A bolsa de Lisboa tem como referência o Ìndice PSI-20 , indicador que reflete a evolução e a oscilação do preço das ações das 20 empresas portuguesas cotadas na bolsa de valores de Lisboa.

Apresenta-se de seguida um resumo da oscilação dos movimentos da bolsa de Lisboa e os principais acontecimentos que influenciaram a prestação das empresas portuguesas durante a semana.

OS GRANDES DESTAQUES DA SEMANA

Bolsa de Lisboa em queda pela nona sessão.

As empresas do setor energético são as que mais influenciam neste movimento negativo:

EDP a ceder 0,24% para 3,286 euros. A EDP Renováveis também cai, assim como a Galp Energia que perde 0,06% para 16,39 euros.

O petróleo recua nos mercados internacionais.

A maior queda da sessão pertence à Mota-Engil, e também estão empresas como a Semapa, que cai mais de 0,5%, assim como o BCP que recua 0,32% para 24,92 cêntimos.

Impedindo uma queda mais acentuada na bolsa, com uma prestação positiva, estão a Navigator e a Altri, assim como os CTT. A Jerónimo Martins destaca-se, ao somar 0,36% para os 12,475 euros.

A influenciar estes movimentos negativos tanto nacionais como internacionais, estiveram as notícias sobre os mercados emergentes (crises na Turquia, Argentina, África do Sul). Assim como as notícias sobre o plano do presidente dos EUA, de impor novas tarifas à China.

Assim, se pretende investir na bolsa, preste atenção a estes assuntos, pois irão influenciar o mercado durante algum tempo:

-Guerra comercial entre os EUA e a China

-Crise nos mercados emergentes (a Argentina pediu apoio ao FMI)

-Sansões ao Irão

-A saída da Grã-Bretanha da União Europeia (Brexit)

Reforçando este panorama pessimista, a alerta de Jean-Claude Trichet: o ex-presidente do Banco Central Europeu menciona que o crescimento da dívida nos mercados emergentes tornam vulnerável o sistema financeiro mundial.

Pretende comprar ou vender ações? Leia mais, mantenha-se informado, pois só assim poderá prever ou adiantar-se a determinadas oscilações da bolsa e decidir da melhor forma.

 

 

0/5 (0 Reviews)

Comments are closed.